Árvore do Yogamandir

Sobre o Yoga Mandir e Simão

Yoga Mandir

Mais do que uma morada ou um local específico, o Yoga Mandir é um espaço de encontro e aprendizagem. Um espaço onde se preservam e transmitem os ensinamentos da Tradição Védica. Um espaço onde a forma de praticar o yoga e as suas técnicas físicas, respiratórias e meditativas cede importância à atitude com que são realizadas.

As aulas assentam nos ensinamentos dos textos antigos bem como nos novos conhecimentos dos tempos modernos, sempre com a intenção de ajustar a prática às necessidades e capacidades do praticante. Acredito que o que mais faz diferença é uma prática e um estudo regulares.

Que todos se sintam bem-vindos e acolhidos, nas várias possibilidades de encontro, aprendizagem e partilha que este espaço nos proporciona.

Este é o seu espaço de recolhimento e autoinvestigação. Namaskār!​

Simão Monteiro

Simão Monteiro

Haṭha Yoga e Vedānta

Quando fiz a minha primeira aula de yoga em fevereiro de 2001 estava longe de imaginar o impacto e a mudança que o yoga viria a ter na minha vida. A prática trouxe-me um bem-estar imediato, mas sobretudo, despertou o interesse em buscar um propósito maior para uma vida significativa. Na Tradição Védica encontrei esse propósito, no vedānta o meio para o realizar e no yoga um estilo de vida condicente.

Após uma primeira Formação de Professores comecei a ensinar em Lisboa no final de 2002 e em 2003 tive a oportunidade de ir viver para Espanha onde ensinei até 2005. Em 2004 fiz a minha primeira viagem à Índia.

Entre 2006 e 2008 o Nuno Cabral abriu-me novas possibilidades na forma de praticar com o método iyengar yoga que até hoje aplico. Tenho boas lembranças desses tempos no seu espaço tão peculiar em Lisboa.

Conhecer o Pedro Kupfer em 2007 foi um momento de viragem decisivo na vida de yoga. Nutro um grande respeito, carinho e gratidão pelo Pedro, com quem viria a completar a Formação de Professores em 2009.

Em 2009 tive a felicidade de conhecer a grande referência do ensino de vedānta em português: a professora Gloria Arieira. A Gloria é uma grande inspiração: pela clareza e objectividade ao ensinar; pela força e, ao mesmo tempo, delicadeza, presentes em suas palavras quando precisei da sua ajuda. E é da professora que guardo a melhor definição de yoga que escutei até hoje: yoga é estar unido ao seu compromisso de vida, mokṣa.

Em 2011, 2013 e 2017 voltei à Índia, desta vez para estudar com o Swami Paramarthananda. O Swamiji é um professor único de vedānta, com um conhecimento vasto, profundo e claro. De uma simplicidade e humildade assinaláveis, poder estar na sua presença e escutá-lo é uma bênção.

Também em 2011 conheci o Tomás Zorzo, um professor de Oviedo, Espanha, e grande seguidor dos ensinamentos de T. Krishnamacarya. O Tomás é um grande amigo, uma pessoa de um coração e uma generosidade sem limites e um exemplo vivo de um praticante e professor dedicado, sempre aberto a novas aprendizagens

Em 2014, através do Miguel Homem, conheci a Ganga Mira. Estar presente nos seus sat saṅgas é ter uma oportunidade única para estar comigo mesmo, mais além de qualquer tempo e espaço. A Ganga tem uma capacidade inigualável para apontar para a realidade de quem somos.

Desde 2016 que aprendo com o Billy Konrad, uma referência no método iyengar yoga, com uma bagagem colossal de conhecimento prático das estruturas do corpo, do seu alinhamento, possibilidades de movimento e da capacidade de adaptar a prática ao praticante. É deveras inspirador a dedicação que coloca na sua prática e em cada aula que ensina.

Nesta caminhada que já se faz longa ter um companheiro de viagem é tudo de bom!​ O Miguel Homem é esse companheiro, um irmão, um amigo e um professor com quem aprendo diariamente. Pelo seu compromisso e dedicação para com esta Tradição, pela clareza e generosidade ao ensinar, o Miguel é uma grande referência para mim. Completei a sua Formação em Yoga em 2018. 

Em 2018 conheci o Xico Rodrigues. Mais do que um praticante incrível de aṣtāṅga vinyāsa yoga, o Xico é uma pessoa que ensina pela sua simplicidade e curiosidade em explorar novas possibilidades na prática do yoga.

Em 2019, numa viagem a Bali, tive a oportunidade de aprender com o Mark Robberds formas diferentes de abordar a prática através da exploração de novos movimentos, em particular, exercícios de mobilidade e controlo articular que tanto têm influenciado as minhas práticas e aulas hoje em dia.

O ano de 2020 trouxe a Covid-19, mas trouxe também a oportunidade de aprender com o Andrés Wormull, um professor chileno com quem há muito queria aprender, mas que a distância não o havia permitido. O online tornou isso possível e com ele as minhas práticas e aulas ganharam uma nova dimensão.

Em 2010 abri o meu centro Yoga Mandir, na Parede, Cascais, onde ensinei de forma regular, para além de organizar cursos de aprofundamento com vários professores. No final de 2020 decidi fechar o espaço e começar um novo ciclo com novos projectos.

Actualmente ensino haṭha yoga em aulas online e presenciais na zona de Cascais e do Porto e conduzo regularmente cursos intensivos e retiros sobre yogavedānta passando adiante tudo aquilo que aprendi com os meus professores e mestres.