• Meditação

     

    Na Tradição Védica, a prática da meditação representa um papel muito importante. Ela é praticada com dois objectivos principais:

    1 - preparar o praticante para escutar o ensinamento de Vedānta;

    2 - assimilar e contemplar aquilo que foi escutado. A meditação como preparação recebe o nome de upāsana e como assimilação chama-se nididhyāsanam, contemplação.


    Para que o ensinamento de Vedānta seja bem compreendido e assimilado pelo estudante é necessária uma certa preparação da mente. E é aqui que entra o primeiro tipo de meditação, chamado upásana. Uma mente madura e preparada é uma mente calma, com boa capacidade de concentração, com capacidade de expansão para se identificar com o todo e com valores. Tendo em conta estas diferentes características que devem ser trabalhadas e aperfeiçoadas na nossa mente devemos praticar diferentes tipos de meditação.
    Dentro de upāsana temos então:

     

    Meditação de relaxamento

    O objectivo é apenas relaxar o corpo, respiração e mente. Pode ser praticada como uma meditação independente mas é também a preparação para todos os outros tipos de meditação.

    Meditação de concentração

    A proposta desta meditação é focar, concentrar a mente. Aqui damos uma ocupação à mente sem oportunidade de distracção, uma ocupação relacionada com Īśvara (o todo). Podemos fazer manasā pūjā (pūjā feito mentalmente), manasá parāyanam (recitação mental de versos de um stotram) e manasā japa (repetição mental de um nome ou de uma pequena frase).

    Meditação de expansão

    O objectivo é a expansão da mente. Normalmente as nossas mentes estão limitadas por vivermos excessivamente centrados em nós. Durante o dia vivemos intensamente centrados em nós, na nossa família, no nosso trabalho, nas nossas relações, no nosso corpo, etc. Essa mente limitada é um sério obstáculo a ātma jñānam. Assim, devemos dedicar algum tempo a apreciar o todo, esquecendo-nos por momentos da nossa individualidade. Isto é a meditação de expansão.

    Meditação nos valores éticos

    A proposta é a assimilação dos valores éticos descritos nas escrituras. Pegamos num valor como ahimsā (não-violência), satya (verdade), kṣānti (aceitação) ou outro, trazemo-lo à nossa mente, reflectimos sobre o seu significado e vemos de que forma a aplicação desse valor na nossa vida nos ajuda a crescer como pessoas.

    Nididhyāsanam 

    Para além das meditações de preparação temos ainda a meditação de assimilação e contemplação chamada nididhyāsanam. Aqui, assimilamos e contemplamos sobre tudo aquilo que foi ensinado pelo professor de Vedánta. Nididhyāsanam consiste em lembrar o ensinamento a todo o tempo, o ensinamento de que eu sou Brahman, eu sou plenitude, eu sou felicidade, eu sou livre. Nididhyāsanam serve também para destruir os padrões de pensamentos antigos da mente, quando estes contradizem aquilo que foi escutado no ensinamento.

     

    No Yoga Mandir a meditação é praticada no contexto de uma aula de Yoga e aprofundada em cursos intensivos e retiros sobre o tema.